Pular para o conteúdo principal

MINHA TRAJETÓRIA RUMO AO IRON MAN

Minha trajetória rumo ao Iron Man iniciou em maio de 2013 na minha primeira prova de duathlon em guarulhos, por sinal foi meu primeiro contato com o ciclismo após décadas sem pedalar ...
Eu vinha de uma jornada de anos dedicados as Maratonas e Ultramaratonas, e a partir daquela prova, todos os treinos e experiências eram novidades e aprendizados ...
A grande dificuldade a ser superada era com a natação, e principalmente nas águas abertas ... Entrar no mar, represa ou rio, para dar umas braçadas por laser sem compromisso, muda tudo quando se nada forte quilometro a dentro rumo ao alto mar, vendo somente uma pequena boia bem distante, o pânico rondava minha mente, por vezes parava no meio da prova e fica lá, me convencendo a continuar, seguia aos trancos, era uma sensação desagradável ... Mas não cedia um milímetro, resolvi treinar no riacho grande com constância, me desafiava semana após semana, com frio, chuva, não importava, meu desejo de nadar sereno e com consistência, era mais forte ...
E assim foi até meu primeiro Triathlon Olímpico no Internacional de Santos, depois meu primeiro meio Iron em Pirassununga em 2015, ano seguinte 70.3 de Foz do Iguaçu, para então estar no ponto para focar no IronMan Florianópolis ...
Foram 8 meses de treinamento ... Uma rotina diária espartana, pois para dar conta do lado profissional, meu dia chegava a iniciar às 03:30 hs para pedalar, seguia para musculação na academia e depois nadar a noite ... Não me perguntem como conseguia ter energia e executar, mas faço sem discutir com meu corpo, eu simplesmente executo ... Minha alimentação mudou radicalmente, apesar de não ter intolerância a lactose e gluten, praticamente retirei da minha dieta, isto me deu muito mais disposição e energia, passei a ter o acompanhamento da Nutricionista Desportiva Funcional Ana Paula Martins, que deu toque especial e reformulou meu modo ver a nutrição e suplementação ...
A hidratação regada a cerveja pós os longões de sábado foram banidos, dando a lugar a suplementação com proteína e carboidratos, passei a recuperar minha musculatura rapidamente, tinha energia durante e pós treino, e sempre pronto para os treinos do dia seguinte ...
Não tive trégua, quanto mais eu dizia para o Mestre Branca que estava bem, e que podia seguir firme nos treinos, mais dura vinha a nova planilha ...
O clima no riacho grande também nos testava semana a semana, quando não era um calor insuportável, o clima era de chuva e frio, chegava às 05:30 hs, iniciava a natação às 06:30 hs e concluía a jornada de treino por voltas 16:00 hs ...
Além da pressão dos treinos, tem o stress profissional e as adversidades pessoais; especialmente nestes ciclos somos testados ao extremo ...
Finalmente chegamos ao final de decisivo e quem nos deu boas vindas? Clima desafiador, tempo nublado e chuva ...
Cheguei a 5ª feira à tarde, fui direto retirar kit e providenciar a montagem da Bike, na 6ª feira choveu muito e somente descansei, sábado pela manhã fiz meu treino de natação no local da largada debaixo de chuva, e a noite fiz o Bike check in ...
Dia da prova acordo às 03:00 hs, faço minha refeição no quarto do hotel, afinal qual hotel terá café da manhã neste horário kkkkkkk ...
Transição abriu às 04:30 hs e lá já estou checando Bike, revisando tudo, a mente processando, um turbilhão de pensamentos, mas estava sereno e tranquilo ... às 05:30 hs mais de 2000 mil atletas estão em aquecimento no mar, a 1ª largada aconteceu às 06:30 hs, a minha largada foi no último pelotão às 07:25 hs ...
Fiz uma natação consistente em 01:30 hs, o clima está bom, alguns chuviscos sem chuva ... Iniciei a Bike com uma proposta conservadora, fazer um pace de 27KM/h, e foi assim até os 60Km quando começou a chover. Apesar de não ter receio de pedalar na chuva, meu pace diminui um pouco, por volta do 130 KM meu pneu dianteiro fura; por ser pneu tubular ele não esvaziou, dava para continuar daquela forma, dei uma pequena carga de co2 e segui em frente, mas preocupado ...
Após 4K avisto um posto mecânico da shimano, a prudência me diz para aproveitar e trocar o pneu, não foi a melhor idéia, os mecânicos se enrolaram e fiquei retido por 30 minutos ... Voltei para a prova e pedalei como um alucinado, não via mais nenhum atleta, me imaginei como o último da prova, após 30K avisto um grupo de atletas pedalando, minha vontade aumenta, me sinto vivo na prova, alcancei e passei por vários, e finalmente concluo a etapa de ciclismo ...
Iniciei a corrida alegre, estava muito bem, superei a adversidade do ciclismo, mas toda a força desprendida ao pedalar como um alucinado, me custaria um pouco caro na corrida, após 15K meu pace caiu, minha meta na maratona era 04:40 hs, fui para o plano B e segui bem até 25K, daqui fui para o plano C até os 32K, quando decidi ir para o plano Z, corra se puder o importante é chegar ... Me sentia muito bem, hidratando e alimentando, mas sem força nas pernas, trotava 4 minutos e caminhava 1 minutos e assim fui até concluir meu 1ª IronMan foram 15 horas que ainda estão vivas em minha Mente ...
Me confraternizei com os demais atletas na alimentação pós prova, assimilando e curtindo meu inesquecível dia 28/05/2017 ...
Mas a aventura termina ai não ... Para quem não está ambientado com o Triathlon, após todo este esforço, se tem de retirar a Bike, pegar suas sacolas, foi o que fiz e segui para o hotel descansar um pouco, pois no dia seguinte cedo tinha de desmontar a Bike, guardava no case de viagem e seguir rumo ao aeroporto e voltar para São Paulo, não tem zona de conforto não rsrsrsrs ...
Por fim quero deixar umas considerações; Não é porque você faz Triathlon que tem de fazer um IronMan, tampouco porque corre que tem de fazer Maratona ou Ultramaratona ... Mas se você admira e sonha um dia fazer, Desenhe seu Projeto, converse com o Branca, trabalhe pelo seu desejo, e tenha em mente que será duro, não vai cair do céu, vc terá de se lapidar, se transformar que alcançar sua Meta ... Porque ela é atingível a qualquer pessoa que se disponha a seguir pelos caminhos que levam a concretizar o seu desejo ...







O meu agradecimento especial ao meu filho que sempre me incentivou e acreditou no projeto, e ao meu treinador e irmão de jornada Vanderlei Severiano, que acreditou no meu desejo, e com treinos desafiadores e do mais alto nível técnico me empurrou para um novo nível técnico como atleta amador ...
"Muitos de Nós não vivemos nossos Sonhos, porque ainda estamos vivendo nossos Medos ..."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A META

I AM AN IRONMAN

A batalha foi dura, a Meta IronMan Floripa 2017 executada com honra e louvor ...

BERTIOGA MARESIAS SOLO 75 KM - O DESAFIO