Pular para o conteúdo principal

BERTIOGA MARESIAS SOLO 75 KM - O DESAFIO


























































































































São 03:00 hs da madrugada e o dia 18/05, eu acordado olhando para o relógio do celular, dormi pouco e alerta para iniciar meu ritual rumo a Bertioga, sim hoje é dia de Ultra Maratona. Vou rapidinho para ducha, ao sair acordo meu filho e o Carlinhos, ambos serão meus apoios na prova. Efetuo minha alimentação, reviso rápido minha suplementação, alimentação e faço umacheck no carro, tudo OK ... Às 04:15 hs iniciamos viagem para Bertioga e em exatos 60 minutos já aportamos na padoca para um café, lá os demais ultras vão chegando e point vira confraternização, vamos para a largada, algumas fotos e montando todos os acessórios para iniciar a jornada. Os Ultras são convocados para a largada e às 06:15 hs iniciamos mais uma aventura rumo a Maresias. Combinamos que encontraria meus apoiadores sempre nos pontos de controle da prova para reabastecer minha caramanhola e suplementação, após o primeiro PC a turma se dispersa e cada qual encontra seu ritmo, tudo vai bem até o trecho mais longo de praia no qual percebo uma pequena fisgada na panturrilha direita, sinal de alerta, diminuo bastante o ritmo, e após uns 3 kms sinto que esta tudo sob controle e volto ao ritmo normal, até aquele momento esta rodando entorno de 6x1. Rompo os 30 KM em 03:18 hs e estou muito bem, rompo a metade da prova em 04:18 hs; passo pelo PC e não encontro meus apoios, mas encontro com nosso querido Mestre Branca, sua presença reforça nossa energia e sigo mais forte, após 2 kms cruzo com meu apoio Carlinhos vindo na direção oposta, eles se perderam e seguiram direito para o próximo PC, seguimos juntos até PC seguinte, neste ponto meu filho passa a correr lado-a-lado, e iniciam-se os trechos de subida forte onde a prudência nos manda caminhar, poupar energia nas subidas propicia preservar a musculatura das pernas. Sigo firme até os 62 KM, quando sinto fortes dores nos flexores dos pés, e a toda mudança de terreno caminho por uns 10 minutos até adaptação corporal e poder voltar a correr, finalmente chegamos a subida da serra de mareias, serão 3,5 KM duros, mas seguimos firme agradecendo muito os estímulos de apoio vindo dos carros de apoio dos demais corredores do revezamento, depois da grande subida vem a grande descida, e ela é muito dolorida para as articulações fadigadas, mas trotando leve descemos rumo ao último trecho de praia e areia fofa, e após 10:02 hs sob muito aplauso, cansaço e alegria cruzamo a linha de chegada. É Fantástico concluirmos com sucesso uma meta trabalhada ao longos de meses de dedicação máxima. Bertioga Maresias é um dos meus desafios preferidos e quanto mais me faço presente mais tenho vontade de retornar. Obrigado aos meus apoiadores Antonio Carlos Filho e Carlinhos, ao Mestre Branca pela sua presença surpresa e  todos que me apoiaram e incentivaram. Logo logo ...mais surpresas e desafios  ...

Comentários

  1. Olá, gostaria de expressar minha insatisfação com esse evento, sou moradora da praia de Boracéia 2, que após a passagem dos competidores ficou com um monte de garrafas plasticas pela areia e água. As pessoas do staff sem nenhum preparo e mal educadas com frequentadores e com os participantes...numa próxima é necessário preparar melhor a estrutura para que essas falhas não aconteçam novamente...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A META

I AM AN IRONMAN

A batalha foi dura, a Meta IronMan Floripa 2017 executada com honra e louvor ...

MINHA TRAJETÓRIA RUMO AO IRON MAN

Minha trajetória rumo ao Iron Man iniciou em maio de 2013 na minha primeira prova de duathlon em guarulhos, por sinal foi meu primeiro contato com o ciclismo após décadas sem pedalar ...
Eu vinha de uma jornada de anos dedicados as Maratonas e Ultramaratonas, e a partir daquela prova, todos os treinos e experiências eram novidades e aprendizados ...
A grande dificuldade a ser superada era com a natação, e principalmente nas águas abertas ... Entrar no mar, represa ou rio, para dar umas braçadas por laser sem compromisso, muda tudo quando se nada forte quilometro a dentro rumo ao alto mar, vendo somente uma pequena boia bem distante, o pânico rondava minha mente, por vezes parava no meio da prova e fica lá, me convencendo a continuar, seguia aos trancos, era uma sensação desagradável ... Mas não cedia um milímetro, resolvi treinar no riacho grande com constância, me desafiava semana após semana, com frio, chuva, não importava, meu desejo de nadar sereno e com consistênci…